Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2020

Bico-de-Tamanco: A Ave Capaz de Decapitar um Crocodilo Filhote

Imagem
Postado originalmente em: Mega Curioso
A natureza está cheia de animais estranhos; alguns são tão sinistros que parecem ter saído diretamente de algum momento pré-histórico. Esse é o caso do Balaeniceps rex, popularmente conhecido como bico-de-tamanco, uma ave com quase 1 metro e meio de altura e bico grande em formato de sapato, que deu origem ao seu nome. Acostumado a viver em áreas pantanosas, esse pássaro não migratório é encontrado na área central do continente africano, principalmente no sul do Sudão e em Uganda. Ele se alimenta basicamente de peixes e rãs; porém, na falta de suas "comidinhas básicas", pode até lanchar um filhote de crocodilo! Cegonha, pelicano ou dinossauro? (Fonte: Michael Gwyther-Jones/Flickr/Reprodução) Com sua aparência "dinossáurica", o bico-de-tamanco compartilha traços com cegonhas e garças, além de métodos predatórios bem violentos iguais aos dos pelicanos. Entretanto, na verdade, os cientistas acreditam que seus parentes mais pr…

Grandes Borboletas Azuis estão de Volta

Imagem
Grandes borboletas azuis extintas na Inglaterra são reintroduzidas depois de 150 anoPor: Kauê Vieira
© Kauê Vieira Quando pensamos em animais sob risco de extinção, rapidamente visualizamos grandes mamíferos, felinos, macacos ou pássaros vistosos, mas a terrível verdade é que a ameaça se instaura sobre todo tipo de espécie – incluindo insetos como a Grande Borboleta Azul (Phengaris arion) que em 1979 foi declarada extinta no Reino Unido. Ao longo dos anos, porém, diversos programas de controle começaram a reintroduzir o animal na natureza com sucesso, e recentemente essa que se tornou uma das mais raras espécies do planeta voltou a ser avistada nos campos ingleses depois de um século e meio desaparecida da região. © Kauê Vieira Para a reintrodução da espécie na região de Cotswolds, uma cadeia de colinas no centro ao sudoeste da Inglaterra onde a Grande Borboleta Azul não era encontrada há 150 anos, foi necessário cinco anos de preparação do cenário. O trabalho incluiu a criação de …

A Natureza Vista de Pertinho

Imagem
O concurso Internacional de Fotógrafo de Jardins do Ano ( IGPOTY ) anunciou os vencedores do concurso de fotografia de Macro Arte de 2020. Em parceria com o Royal Botanic Gardens, Kew, Londres, IGPOTY oferece vários concursos temáticos ao longo do ano. Para o concurso de Arte Macro, os fotógrafos capturaram momentos minúsculos de beleza em jardins ao redor do mundo. Cada foto é rica em cores, detalhes e textura, apesar dos assuntos minúsculos. Um mundo oculto de vida no jardim é revelado por meio desta coleção de imagens impressionantes.

O primeiro lugar deste ano foi concedido a um brasileiro, Bruno Militelli, de São Paulo, por sua imagem em preto e branco intitulada Botanic Loop. A gavinha enrolada do maracujá (Passiflora) é uma adaptação natural que permite que a planta trepe como uma videira. A geometria desta foto vencedora se destaca em monocromático. Outros fotógrafos escolheram retratar o mundo do jardim microcósmico em cores vivas.  A finalista Ecaterina Leonte, de Salt Lake Ci…

Você conhece a Galinha-d'água?

Imagem
A Galinha-d'água (Gallinula chloropus.), também conhecido com Frango-d'água é uma das aves aquáticas mais comuns em todo o Brasil, porém é rara na Floresta Amazônica e no Pantanal.
Em alguns estados pode receber outros nomes como galinhola (Rio Grande do Sul), jaçanã-galo (Paraíba) e galinha-peituda (Rio de Janeiro).
Nome em inglês: Common Gallinule Família: Rallidae Tamanho: 37 cm Dimorfismo sexual: não Alimentação: vegetação aquática, invertebrados e pequenos vertebrados
Habitat: lagos, lagoas, açuedes, canais, pântanos e também lagunas salobras.
Nome científico
Seu nome científico significa: do (latim) gallinula = diminutivo de gallina = pequena galinha; e do (latim) galea, galeatus = elmo, capacete romano. ⇒ Pequena galinha com capacete.
CaracterísticasÉ todo cinza escuro e parece preto à distância, com uma série de linhas brancas largas sob a asa fechada. Embaixo da cauda, ​​ha uma área branca. Na testa, há uma grande proteção na cor vermelha que se conectada à pele, também vermelh…

A Arte da Sobrevivência

Imagem
O bom de ser um sapo é que você não precisa mastigar a comida - apenas engula e desça a escotilha. 
O ruim de ser um sapo é que você não precisa mastigar sua comida, o que significa que, se você tiver pegado o besouro aquático Regimbartia attenuata, sua comida poderá sair do outro lado de uma maneira indesejável: viva e literalmente chutando.
A revista Current Biology publicou um artigo do ecologista da Universidade de Kobe, Shinji Sugiura, onde ele descreve como o besouro, preso atrás da mandíbula do sapo, se vira e atravessa seu trato digestivo. 

Em experimentos de laboratório cuidadosamente projetados, Sugiura descobriu que 93% dos besouros que ele alimentou ao sapo Pelophylax nigromaculatus escaparam da "abertura" do predador - ânus - dentro de quatro horas, "frequentemente envoltos a pelotas fecais", ele escreve. 
A corrida mais rápida da boca para o ânus foi de apenas seis minutos. Os besouros passaram o dia como se não tivessem acabado de passar por um sistema d…