Pages

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

A importância das abelhas!


A polinização é o transporte de pólen de uma flor para a outra. É através desse processo que as flores são fecundadas, dando início ao desenvolvimento de frutos e sementes. Ela pode ser feita pela água, pelo vento e por muitos animais, como borboletas e beija-flores. Mas o animal mais famoso pela capacidade de polinização - e é de fato o mais eficiente - é a abelha, pois é mais rápida, consegue voar em ziguezague e, após um tempo com a colônia instalada em certo local, consegue saber qual o melhor horário para coletar pólen (elas observam a flora próxima à colmeia e associam com a intensidade da luz do dia).

A vida das abelhas é crucial para o planeta e para o equilíbrio dos ecossistemas, já que, na busca do pólen, sua refeição, estes insetos polinizam plantações de frutas, legumes e grãos. Esta polinização é indispensável, pois é através dela que cerca de 80% das plantas se reproduzem. Como alertava Einstein “se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência. Sem abelhas não há polinização, não há reprodução da flora, sem flora não há animais, sem animais, não haverá raça humana.”

Cerca de 70% da agricultura mundial depende, de forma exlcusiva, das abelhas! As abelhas também contribuem enormemente para a manutenção das florestas. Se elas forem extintas, a reprodução de plantas silvestres ficará comprometida, porque mais de 90% das espécies de vegetação tropical com flores e cerca de 78% das espécies de zonas temperadas dependem da polinização desses insetos.

Quem já se sentou num banco escolar sabe que a polinização é o trabalho diário, e incessante, das abelhas. Como as plantas não são capazes de se reproduzir sozinhas, conclui-se que a flora, e consequentemente também a fauna planetária, se extinguiriam em pouco tempo sem a ajuda desses seres laborais. 

Além disso, há uma outra importante revelação sobre nossas fabricantes de mel: pesquisa conduzida pelo Centro de Estudos Apícolas da Universidade Mayor do Chile, com o apoio da Fundación para la Innovación Agraria (FIA), concluiu que abelhas são os únicos seres vivos que não carregam no organismo nenhum patógeno, ou seja, são seres sem risco de produzir qualquer tipo de contaminação infecciosa.

As abelhas afetam a nossa vida diariamente sem que nós nos apercebamos disso. A nível alimentar, aproximadamente dois terços dos alimentos que ingerimos são produzidos com a ajuda da polinização das abelhas.

As abelhas são os seres vivos mais importantes do planeta Terra! Mas, apesar de sua importância, elas estão em grande risco. A última reunião da Royal Geographical Society de Londres apontou um dado preocupante. Biólogos e cientistas especializados em vida selvagem apontam que essa importante espécie animal acaba de se juntar àquelas em vias de extinção.
 

Estudos recentes revelam um declínio preocupante na população de abelhas nos últimos anos. Estima-se que quase 90% desses insetos foram eliminados e as principais razões para o extermínio são o uso indiscriminado de pesticidas, o desflorestamento e a redução do número de flores. 

Outro dado preocupante foi revelado recentemente - as  abelhas estão ficando viciadas em agrotóxicos. chocou muita gente na semana passada. Cientistas da Imperial College London, do Reino Unido, encontraram evidências de que nossas amigas polinizadoras estão desenvolvendo dependência por neonicotinóides, um compostos quimicamente semelhantes à nicotina do cigarro e isso está levando-as à morte.
 
Por conta do risco para as abelhas, o uso de algumas dessas substâncias está suspenso na União Europeia. No Brasil, infelizmente, esses venenos ainda são utilizados em larga escala nas plantações via pulverização aérea e terrestre. Isso tudo mesmo havendo pesquisas conectando o declínio de colônias de abelhas em São Paulo e Santa Catarina à aplicação de neonicotinóides e outros pesticidas.
Os agrotóxicos são os maiores vilões desse desastre ecológico, mas não os únicos. Desmatamento, poluição e mudanças climáticas também ameaçam as abelhas e não só o glifosato que tem dado dor de cabeça à Monsanto devido a uma enxurrada de processos judiciais de pessoas contaminadas pelo herbicida.

Por falar em glisosato, o herbicida mais usado no Brasil e no mundo,  ele influencia o comportamento das abelhas, alterando sua sensibilidade por açúcar e habilidade de navegação. Isso as atrapalha na hora de buscar alimentos e retornar para a colônia.
O cenário é tão grave que organizações como a ONU já alertam para os riscos de escassez de alimentos por conta da mortalidade em massa de insetos polinizadores. No Brasil, a previsão é de que a população de abelhas e outros polinizadores diminua em 13% até 2050, segundo análise da Universidade de São Paulo. O Brasil é um dos países que mais utilizam agrotóxicos no mundo, o que tem impactado de forma bastante dramática na saúde da população e no meio ambiente.

Salvar as abelhas é fundamental para o planeta !! 

Ora, se as abelhas foram declaradas, e são mesmo, a espécie animal mais importante para o ecossistema planetário, e se foram consideradas como uma espécie em extinção, temos que encarar esse asunto como agenda prioritária nas discussões sobre meio-ambiente.
É preciso agir de forma imediata, enquanto ainda podemos implantar algum tipo de de solução.

Fontes:
https://www.greenpeace.org
https://www.megacurioso.com.br
https://jra.abae.pt
https://www.ecycle.com.br

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About