Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Camu-camu - Myrciaria dubia (H.B.K.) Mcvaugh

Imagem
Nome popular: caçari cauari Nome científico: dubia (H B K..) McVaugh Família botânica : Myrtaceae Origem: Região Amazônica Características da planta Arbusto de pequeno porte, podendo atingir até 3 m de altura, caule com casca lisa. Folhas avermelhadas quando jovens e verdes posteriormente, lisas e brilhantes. Flores brancas, aromáticas, aglomeradas em grupos de 3 a 4. Fruto Arredondado, de coloração avermelhada quando jovem e roxo- escura quando maduro. Polpa aquosa envolvendo a semente de coloração esverdeada. Frutifica de novembro a marco. Cultivo Espécie silvestre que ocorre predominantemente ao longo das margens de rios e lagos,com a parte inferior do caule e frequentemente submerso. O camu-camu, de acordo com resultados obtidos em experimentas realizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), apresenta alto valores nutritivos e, em especial, possui uma concentração de vitamina C em sua polpa superior ao da acerola e cerca de 30 v

Absinto - Artemisiae absinthium

Imagem
O absinto (losna) é uma planta medicinal que favorece a digestão e pode ser freqüentemente encontrada em forma de infusão ou decocção. Classificação Botânica: Reino: Plantae Divisão: Magnoliophyta Classe: Magnoliopsida Ordem: Asterales                 Família: Asteraceae Gênero: Artemisia Espécie: A. absinthium Nomes: Nome em português: Absinto, losna  Nome latim: Artemisiae absinthium Nome francês: Absinthe, grande absinthe Nome inglês: absinth, wormwood  Nome alemão: Wermut Nome italiano: assenzio Constituintes: Óleo essencial, tuiona (substância tóxica que pode ser encontrada no álcool mas não nas infusões) substâncias  amargas, lactonas sesquiterpênicas, sílicio, flavonóides, taninos. Partes utilizadas: Folhas ou sumidades floridas (partes aéreas). Efeitos do Absinto: Estomáquico (contra as dores de estômago), amargo, antelmíntico (contra os helmintos ou os vermes), aromático (proporciona sabor), estimulan

Acerola - Malphigia glabra L.

Imagem
Classificação Botânica: Nome científico :  Malphigia glabra L. Gênero : Malphigia Família : Malphigiaceae Origem e Características: A aceroleira é uma planta originária das Antilhas e cultivada em escala comercial em Porto Rico, Havaí, Jamaica e Brasil. É uma fruta atrativa pelo seu sabor agradável e destaca-se por seu reconhecido valor nutricional, principalmente como fonte de vitamina C, vitamina A, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B (Tiamina, Riboflavina e Niacina). Consumida tanto in natura como industrializada, sob a forma de sucos, sorvetes, geléias, xaropes, licores, doces em caldas entre outras. A área cultivada no Brasil é estimada em cerca de 10.000 ha, com destaque para a Bahia, Ceará. Paraíba e Pernambuco, que juntos detém a 60% da produção nacional. A maior parte dos pomares de acerola é formada com mudas oriundas de sementes. Por isso apresentam grande variabilidade genética quanto à produtividade, porte, arquitetura da copa, rendime

Alfazema - Lavandula angustifolia

Imagem
Nomes Populares: Alfazema, lavanda, lavândula, nardo, espicanardo. Nome Científico: Lavandula angustifolia . Gênero:  Lavandula. Família:  Lamiáceas Origem: Cresce principalmente nas regiões quentes do Mediterrâneo, encontrada aclimatada e nativa em diferentes pontos do globo. Desde há muito conhecida e utilizada pela Humanidade. Batizada de nardus pelos gregos, assim batizada por causa de Naarda, cidade síria à beira do rio Eufrates.A tranquilidade e a pureza são inerentes à fragância de alfazema. Perfume fresco e limpo, era o aditivo de banho preferido dos gregos e romanos, e o nome deriva do latim lavare (lavar). Conta-se que a peste não chegava aos fabricantes de luva de Grasse pois eles usavam a alfazema para perfumar o couro. Isso fez com que as pessoas na época andassem sempre com alfazema. Durante as duas Grandes Guerras, a alfazema foi utilizada para limpar os ferimentos; seu óleo vem sendo testado em bandagens cirúrgicas. Partes usadas: Folhas