Pages

terça-feira, 25 de junho de 2019

5 Animais com cores bem diferentes!

1. Pavão azul e branco:


Normalmente, as cores vívidas de algumas aves possuem o intuito de atrair um parceiro. No caso dos pavões não é diferente: a enorme cauda colorida dos machos serve para conquistar a fêmea. O exemplar desta foto, porém, possui uma curiosa anomalia genética que, apesar de impressionar os humanos, deve diminuir suas chances de acasalamento, já que ele tem apenas metade das plumas coloridas, enquanto a outra parte é albina.

2. Esperança rosa:


Popularmente conhecidos como “esperanças”, esse tipo de grilo é bastante comum na América do Norte na coloração original, a verde. Porém, a população de insetos rosa está crescendo rapidamente, desde sua descoberta em 1874.

3. Lobo-marinho-antártico:


Com um ancestral comum com os ursos e os cães, o lobo-marinho-antártico se difere de outras espécies semelhantes pela quantidade de pelos que possui. Além disso, um a cada mil desses animais possui uma coloração mais clara, como o da foto abaixo.

4. Lagosta Bicolor:


A lagosta albina é a mais rara de todas, aparecendo apenas uma vez a cada 100 milhões de indivíduos. Já a que mistura as cores vermelha e azul ou amarela e preta é um “pouquinho” mais comum, com um nascimento a cada 50 milhões. Essa bicolores também são hermafroditas, com os órgãos sexuais masculinos de um lado e os femininos do outro.

5. Hipopótamo rosa:


Em 2015, um raríssimo hipopótamo rosa foi fotografado na natureza, no Quênia. Eles não são albinos, mas apresentam uma condição chamada leucismo, que é quando o corpo do animal produz pigmentos de cor muito abaixo do comum, resultando em “buracos” na coloração padrão do bichinho.

Fonte: 
https://www.megacurioso.com.br

terça-feira, 18 de junho de 2019

Axolote - Conheçam o anfíbio que parece um Pokemon e tem poderes de X-MAN.


Axolotes, conhecidas também como “monstros da água”, são anfíbios um tanto quanto peculiares. A começar pelo fato de viverem sempre em ambientes escuros e de água doce, possuírem três pares de brânquias externas e terem alta capacidade regenerativa. Além disso, passam toda ou quase toda a sua vida em fase larval, embora se apresentem com capacidade de reprodução - modalidade esta denominada neotenia. 

Descrição:


Um axolote adulto pode medir de 15 a 45 cm embora o comprimento mais comum seja 23 cm e seja raro encontrar um espécime com mais de 30 cm. Os axolotes possuem características típicas do estado larval das salamandras, incluindo brânquias externas e barbatanas caudais desde o final da cabeça prolongando se por toda a extensão da cauda. Isso ocorre porque esses anfíbios apresentam tireoide rudimentar e não há liberação de hormônios tireoideanos, essenciais na metamorfose de anfíbios. Quando um axolote recebe hormônio tireoideano, transforma-se em animal adulto com características terrestres: pulmão e patas e perda da cauda por reabsorção, tornando-se muito similar à salamandra-tigre Ambystoma velasci (em muitos casos, essa metamorfose ocorre naturalmente).

As cabeças são amplas e possuem olhos sem pálpebras. Os machos são identificáveis apenas na época de reprodução pela presença de cloacas muito mais pronunciadas e de aspecto redondo.

O genoma do axolote é o maior já sequenciado, possuindo cerca de 32 bilhões de pares de bases, mais de 10 vezes maior que o genoma humano

Habitat:


Vivem geralmente em ambientes escuros e de água doce. Ao contrário do que ocorre com seus parentes próximos, como sapos e rãs, que passam a viver na terra quando deixam as formas larvais, os axolotes permanecem na água por toda a vida. O seu único habitat natural consiste dos lagos próximos da Cidade do México, em especial o lago Xochimilco e o lago Chignahuapan, este último no estado de Puebla. Atualmente, no lago Chignahuapan, são raramente encontrados. Isto se deve à predação dos seus ovos por espécies não autóctones introduzidas pelo homem. Além disso, a capacidade de regeneração do axolote também traz alguns problemas, uma vez que em certas zonas do México é apreciado em caldos e pela medicina naturista (como vitamínico).

Capacidade Regenerativa:


A espécie é intrigante, haja vista sua regeneração expressiva, apesar de sua alta complexidade em relação a outros seres com elevado potencial regenerativo, como esponjas, planárias e estrelas-do-mar É de causar inveja até ao Wolverine. O axolote é capaz de regenerar, por meio de desdiferenciação celular, membros inteiros, que são constituídos por estruturas não comumente regeneradas, como nervos, musculatura, ossos e vasos sanguíneos. É capaz ainda de reparar completamente metade de seu coração ou cérebro. Tais propriedades são frequentemente analisadas em laboratório.

Risco de Extinção:


Mesmo com capacidade de regeneração até mesmo de partes do cérebro e podendo respirar pelas guelras, pela boca e pela pele, o Axolote está em perigo de extinção. 

Um artigo publicado na revista científica Nature no final de 2017 mostrava que a espécie está cada vez mais próxima da extinção. Em 1998, existiam 6000 axolotes por quilômetro quadrado na região mexicana de Xochimilco; dois anos depois, este número tinha baixado para 1000 espécimes por quilômetro quadrado. Em 2008, dez anos depois, os números eram ainda mais preocupantes: havia apenas 100 axolotes por quilômetro quadrado. Em 2018, sobretudo por causa da poluição, há menos de 35 destes animais por quilômetro quadrado.

O axolote é um completo paradoxo de conservação, é provavelmente o anfíbio mais espalhado pelo mundo, em laboratórios e lojas de animais, e ainda assim está quase extinto na natureza. O que traz problemas: como existe uma baixa diversidade genética destes animais, são mais propensos a doenças.

Curiosidades:


1. O nome deste anfíbio, que em Nauatle significa "Monstro da Água", tem origem na mitologia asteca. Xolotl, o deus da deformação e da morte era irmão gêmeo da serpente emplumada Quetzalcoatl, teria sido morto metamorfoseado em axolotl. 

2. Um grupo de freiras do município mexicano de Pátzcuaro está a ajudar a criar e a devolver alguns destes animais ao seu habitat natural naquela região. Há anos que o grupo religioso utiliza estes animais na produção de um famoso xarope para a tosse, uma prática que passou de geração em geração — mas a forma como esse remédio é feito (e a maneira como os anfíbios entram na fórmula) não é revelada pelas freiras.

Com laboratórios dentro do mosteiro, as freiras tornaram-se mestres da criação de axolotes – e têm um papel importante na devolução de alguns destes animais ao seu habitat natural

Fontes:
https://pt.wikipedia.org
https://www.megacurioso.com.br
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br
https://www.aquaa3.com.br


sexta-feira, 7 de junho de 2019

12 Vegetais saudáveis que você talvez nem conheça!

Os legumes e as verduras não integram o cardápio preferido de muitas pessoas. Alguns não possuem o costume por não serem incentivados a consumir este tipo de alimento desde a infância, já outros são apenas “frescos para comer”. Há também os casos de distúrbios que não toleram esse tipo de alimento, como o da jovem que nunca comeu uma fruta ou um legume sequer, e que nós publicamos aqui no Mega Curioso.
Bem, nós não precisamos ressaltar o quanto é recomendado que se possua uma alimentação saudável, com diversos vegetais. Mas, se você não costuma comer esses itens, já parou para pensar o que influencia essa situação? Talvez a questão seja simplesmente encontrar as verduras e legumes que mais lhe apeteçam para compor suas refeições. Nós já apresentamos aqui a lista com os 41 alimentos mais nutritivos do mundo, que você pode dar uma conferida e verificar se algum desses itens “conquista a sua confiança”.
Agora, além dessa relação, baseados em uma publicação do site Mother Nature Network, nós apresentamos 12 vegetais diferentes que você provavelmente não conhece, mas que são excelentes fontes de nutrientes e podem integrar a sua alimentação diária. Ah, só para ressaltar, alguns deles estão na lista dos alimentos mais nutritivos do mundo que citamos ali no parágrafo anterior, e nem todos são fáceis de encontrar. De qualquer forma, vale a pena conferir:

1. Oca


A oca é um vegetal bem comum em países da América do Sul e muito adorada na Nova Zelândia. Esse item perde apenas para a batata, em termos de área plantada, em algumas regiões do continente. No entanto, dependendo da variedade, ele possui um sabor mais picante e também mais doce do que o outro legume. É uma excelente fonte de vitamina C, potássio e ferro.

2. Junça

Para consumir esse tubérculo, muitas pessoas o embebem em água morna. A junça pode ser uma importante alternativa para os intolerantes à lactose, já que dela também pode ser feita a orchata, bebida doce leitosa bastante consumida na Espanha. Ela lembra nozes e castanhas na aparência e também no gosto, apesar de ser um pouco mais adocicada.

3. Romanesco

Esse vegetal pode parecer muitas coisas e com certeza nada que seja comestível. No entanto ela é sim um alimento e é uma variação das couves-flores e dos brócolis. Fonte de vitaminas C e K, fibras e carotenoides, o romanesco é muito saudável.

4.  Couve-rábano

Está entre os alimentos mais saudáveis do mundo e todas as suas partes são comestíveis. A raiz pode ser frita como batata, o caule é crocante e suculento para se comer cru e as folhas podem ser colocadas em uma salada. Seu consumo é mais popular na Índia.

5. Cercefi

Muito popular na Europa, o cercefi tem gosto parecido com o do coração de alcachofra e pode ser preparado de diversas maneiras, assim como muitas outras raízes que constituem a nossa alimentação. Muitos acreditam em seu poder medicinal e, antigamente, ele era utilizado em casos de picada de cobra.

6. Aipo-rábano

O aipo-rábano é mais uma raiz presente em nossa lista. É uma excelente fonte de fibras e pode ser uma ótima alternativa à batata, principalmente em função da sua característica de ausência de amido, o que não é tão comum para alimentos desse tipo. Sua popularidade é maior na Europa.

7. Kai-lan ou Couve chinesa



As folhas de couve chinesa, ou kai-lan, podem ser um excelente complemento para uma salada, mas acompanham bem qualquer refeição, incluindo brócolis, que é uma variação próxima desse item. São muito nutritivas e gostosas.

8. Alcachofra-girassol

Esse item culinário exótico é natural da América do Norte. É um vegetal usado para produção de bebidas alcoólicas, sendo que muitos consideram o álcool saído desse tubérculo de melhor qualidade do que o extraído das beterrabas. Assim como o aipo-rábano, esse alimento possui baixo teor de amido, podendo constituir uma importante alternativa às batatas na alimentação, além de seu cultivo ser extremamente fácil.

9. Salicornia

Esse vegetal é muito utilizado no acompanhamento de peixes, mas não por acaso. Ele cresce em regiões costeiras, rochosas e ricas em sal, ambiente em que poucas das plantas conhecidas conseguem se desenvolver. Há séculos, principalmente na Inglaterra, também é utilizado picado como parte da salada. Além disso, essa planta vem sendo testada como possível fonte de biodiesel.

10. Nopal

Essa planta, que na realidade é um cacto, se torna comestível após a retirada cuidadosa dos espinhos que a revestem. Com a preparação adequada, obtém-se a polpa que é extremamente suculenta e, por isso, pode se tornar uma excelente alternativa para os vegetarianos, substituindo a carne. Um dos pratos que recebem o nopal para versões vegetarianas é o taco, típico do México, país onde o vegetal é muito popular.

11. Palmaria palmata ou dulce

Por mais que seja uma planta que nasce e cresce embaixo d’água e não seja tão atrativa à maioria dos apetites, a dulce é um alimento rico em fibras e vitamina B, além de uma ótima fonte de proteína vegetal. Como possui grande quantidade de iodo, é importante para prevenir doenças da tireoide. Essa alga é comum na região do Atlântico Norte e é um ingrediente muito bom para pratos como sopas e caçarolas.

12. Feijão-chicote

Natural do sudeste da Ásia, esse vegetal, que é um tipo de vagem, pode alcançar quase meio metro de altura. No entanto, sua principal característica é o crescimento acelerado, em que apenas um dia é suficiente para apresentar níveis significativos. Fontes excelentes de fibras e vitaminas A e C, os feijões-chicote podem ser preparados da mesma maneira que outras variedades de vagens de feijão.
Fonte: https://www.megacurioso.com.br

segunda-feira, 20 de maio de 2019

12 benefícios da maçã para a saúde



A maçã é o pseudofruto pomáceo da macieira (Malus domestica), árvore da família Rosaceae. É um dos pseudofrutos de árvore mais cultivados, e o mais conhecido dos muitos membros do gênero Malus que são usados ​​pelos seres humanos. 

As maçãs crescem em pequenas árvores, de folha caducifólia que florescem na Primavera e produzem fruto no Outono. A árvore é originária da Ásia Ocidental, onde o seu ancestral selvagem, Malus sieversii, ainda é encontrado atualmente. As maçãs têm sido cultivadas há milhares de anos na Ásia e Europa, tendo sido trazidas para a América do Norte pelos colonizadores europeus. 


As maçãs têm estado presentes na mitologia e religiões de muitas culturas, incluindo as tradições nórdica, grega e cristã. Em 2010, o genoma da fruta foi descodificado, levando a uma nova compreensão no controle de doenças e na reprodução seletiva durante a produção da maçã.

Existem mais de 7.500 plantações conhecidas de maçãs, resultando numa gama de características desejadas.

Maçã vermelha.
Classificação científica
Reino:Plantae
Clado:angiospérmicas
Clado:eudicotiledóneas
Clado:rosídeas
Ordem:Rosales
Família:Rosaceae
Subfamília:Maloideae
Género:Malus


15 benefícios da maçã para a saúde

A fruta pode contribuir bastante com a saúde de quem a consome. Os benefícios da maçã abrangem o bem-estar do organismo, da pele e muito mais.

Consumi-la ajuda a evitar doenças. A polpa e a casca são ricas em vitamina C, cálcio, fósforo, potássio, fibras, antioxidantes, enfim, só vantagens!


Vamos lá para os principais benefícios:

1. Ajuda a reduzir o colesterol ruim (LDL)
Tudo isso graças à pectina, um tipo de fibra solúvel encontrada na casca da maçã. Mas fique atento, pois, ao retirar a casca, essa substância é totalmente eliminada do alimento e seus benefícios vão embora, também.

2. Evita o envelhecimento precoce
A maçã possui muitos antioxidantes, que combatem os radicais livres e protegem todas as células do corpo contra inúmeros agentes que causam doenças e o envelhecimento precoce. “Suas propriedades antioxidantes blindam nosso coração e previnem certos tipos de câncer, como o de cólon e mama”, aponta Roberta.

3. Protege a voz e a garganta
Como a maçã é rica em taninos e flavonoides, fitonutrientes que, entre diversas ações, atuam como adstringente a fruta auxilia na limpeza da boca e faringe. E acaba por contribuir com a saúde da voz.

4. Fortalece o sistema imunológico
O responsável por isso é a quercitina, antioxidante que apresenta uma importante ação anti-inflamatória, além de contribuir para eliminar os radicais livres do organismo.

5. Ajuda o sistema digestivo
Por conta das boas quantidades de pectina, taninos, ácido málico e flavonoides, presentes na maçã, essas substâncias contribuem no alívio dos problemas no sistema digestivo, como diarreia, constipação intestinal, entre outros. Nesse caso, o indicado é consumir a maçã assada ou cozida, e até mesmo o chá de maçã.

6. Previne o derrame cerebral
Foi o que apontou um estudo da Universidade de Wageningen, na Holanda. Ao longo de dez anos, os pesquisadores acompanharam grupos de pessoas entre 20 e 65 anos. A conclusão da pesquisa apontou que aqueles indivíduos que consumiam alimentos de polpa branca, como a maçã, tinham 52% menos chances de desenvolver um AVC. Tudo isso por conta da alta concentração de fibras e vitaminas B, C e E.

7. Combate à anemia
Por ser rica em ferro, a maçã pode ser uma aliada para quem estiver passando por problemas de anemia. Além disso, a fruta também apresenta boas quantidades de vitamina C, elemento essencial para a boa absorção do ferro no organismo.

8. Dentes fortes e cérebro saudável
A maçã também pode ajudar nesses dois quesitos. Isso porque a fruta é rica em fósforo, mineral essencial para a estrutura óssea do corpo, assim como para o sistema nervoso.

9. Ajuda a emagrecer 
As fibras encontradas na casca da maçã podem ajudar também a aumentar a sensação de saciedade, o que reduz as chances de ingerir alimentos em maior quantidade e, como consequência, contribui para o processo de perda de peso – se estiver seguindo uma boa dieta.

10. Alivia gastrite e úlceras
A quercitina (presente na maçã), ao formar um gel que protege a mucosa intestinal, torna-se uma boa aliada no processo de gastrite e úlceras gástricas.

11. Fortalece o sistema respiratório:
As maçãs são ricas em antioxidantes que podem proteger os pulmões. Um estudo realizado pela Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health, nos Estados Unidos, mostrou que comer três maçãs por dia ajuda a amenizar o declínio natural das funções do pulmão e repara os danos causados pelo cigarro.

12. Diminui o risco de ter diabetes tipo 2:
A maçã é boa por ser fonte de diversas vitaminas, mas, na dieta de quem tem diabetes, o que ganha destaque é uma fibra chamada pectina, que se mostra eficiente no controle da glicemia.

Aproveite todos os benefícios da maçã
Para manter todas as benfeitorias da maçã, o ideal é consumir 1 porção da fruta por dia. E não ultrapasse essa quantidade, já que a ingestão em excesso pode engordar, levar ao aumento de açúcar no sangue, reações alérgicas, entre outros.

Fontes:

http://arevistadamulher.com.br
https://www.minhavida.com.br
https://pt.wikipedia.org

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About