Natureza Esquisita

O mundo natural contém cerca de 8,7 milhões de espécies - com 6,5 milhões de espécies em terra e 2,2 milhões em oceanos - de acordo com o Censo da Vida Marinha, embora muitos cientistas digam que o número real poderia ser milhões a mais. 

Apesar desse número impressionante, alguns deles acabaram um pouco mais estranhos do que o resto do reino animal e subaquático.

Aqui estão 10 dos animais mais estranhos que habitam nosso planeta:

Tartaruga-de-pescoço-comprido

A Tartaruga-de-pescoço-comprido-de-roti (Chelodina mccordi), pertence à família das tartarugas que se distinguem por terem o pescoço muito comprido e por isso o recolherem lateralmente. Esta é uma espécie endémica de uma pequena ilha indonésia, a ilha de Roti. Sem que se encontre ameaçada por predadores naturais, a espécie está no limiar da extinção. 

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Reptilia
Ordem:Testudines
Subordem:Pleurodira
Família:Chelidae
Subfamília:Hydromedusinae
Género:Hydromedusa
Espécie:H. tectifera

Lagartixa-satânica-cauda-de-folha

A osga-satânica-cauda-de-folha ou lagartixa-satânica-cauda-de-folha é uma espécies de lagartixa, pertencente à família Gekkonidae. Conforme fontes, este animal pode ser encontrado apenas na África, mais precisamente na ilha de Madagascar. É um animal de hábito noturno, sendo inativo durante o dia. Sua dieta é composta por insetos, tendo como preferência mariposas e grilos. A aderência nas patas permite que a lagartixa locomova-se de forma variável. 

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Reptilia
Ordem:Squamata
Subordem:Sauria
Família:Gekkonidae
Género:Uroplatus
Espécie:U. phantasticus

Peixe-remo gigante

Regalecus glesne, conhecido popularmente como peixe-remo, regaleco, relangueiro ou rei-dos-arenques, é um peixe da família Regalecidae, classe Actinopterygii. Habita as profundezas marinhas de 200 a 1.000 m de profundidade. Mede aproximadamente 11 m de comprimento e se alimenta de pequenos peixes

Classificação científica
Domínio:Eukaryota
Reino:Animalia
Sub-reino:Metazoa
Filo:Chordata
Subfilo:Vertebrata
Infrafilo:Gnathostomata
Superclasse:Osteichthyes
Classe:Actinopterygii
Superordem:Lampridiomorpha
Ordem:Lampriformes
Família:Regalecidae
Género:Regalecus
Espécie:R. glesne

Mosca escorpião


Mecoptera, é uma ordem de insetos relativamente pequena, com aproximadamente 550 espécies descritas, das quais 90% pertence às famílias Panorpidae e Bittacidae, sendo muito comuns no hemisfério norte. Entretanto, há um total de 9 famílias já identificadas. Os indivíduos adultos geralmente apresentam dois pares de asas estreitas e longas, que dão nome ao grupo, antenas e pernas longas e delgadas e um rostro ventral alongado formado pelas peças bucais mastigadoras, o que confere à cabeça um formato peculiar característico desta ordem. O corpo é dividido em cabeça, tórax e abdômen, tendo este último onze segmentos. Em Panorpidae, o abdômen do macho termina em uma estrutura similar ao ferrão de um escorpião, que é o responsável pelo nome popular de mosca-escorpião dado à ordem, mas que na verdade configura a genitália masculina, não sendo, portanto, capaz de inocular veneno.

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Arthropoda
Subfilo:Hexapoda
Classe:Insecta
Subclasse:Pterygota
Infraclasse:Neoptera
Superordem:Neuropterida
Ordem:Mecoptera
Hyatt & Arms, 1891

Aranha pavão

Maratus volans é uma espécie da família das aranhas-saltadoras, pertencente ao gênero Maratus. Essas aranhas são nativas de certas áreas da Austrália e ocorrem em uma ampla variedade de habitats. A espécie mede de comprimento entre 4–5 mm (sendo a fêmea ligeiramente maior) ambos são castanhos, mas o macho tem um abdômen com cores brilhantes e vibrantes que é levantado para impressionar as fêmeas na hora do acasalamento, enquanto a fêmea tem uma cor mórbida que a ajuda na camuflagem. Os dois são ágeis e bons caçadores. Seu habitat é a vegetação rasteira.
Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Arthropoda
Subfilo:Chelicerata
Classe:Arachnida
Ordem:Araneae
Família:Salticidae
Género:Maratus
Espécie:M. volans

Macaco-narigudo

O macaco-narigudo é um macaco da família dos cercopitecídeos, endêmico das florestas tropicais de Bornéu, o qual se encontra localizado no oceano Índico. Os macacos-narigudos passam bastante parte do tempo em árvores e, por vezes, no solo à procura de alimento. Seu habitat está sempre em torno de rios, pântanos e mangues. Seu nome popular deriva do fato dos machos possuírem um nariz longo e flexível. Seu nariz emite um som, o qual também atrai fêmeas na época de acasalamento. O formato do nariz amplifica o eco, porém apenas os machos apresentam o nariz saliente.
Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Mammalia
Ordem:Primates
Superfamília:Cercopithecoidea
Família:Cercopithecidae
Subfamília:Colobinae
Género:Nasalis
É. Geoffroy, 1812
Espécie:N. larvatus

Aie-aie

O aie-aie, também ai-ai ou aye-aye é um primata estrepsirrino endémico de Madagáscar. É o único representante vivo da família Daubentoniidae. Noturno e arborícola, possui pelo negro e um dos seus dedos é maior, que usa para conseguir caçar larvas nos buracos das árvores.  O aie-aie é aparentado com os lémures. A sua muito estranha aparência faz com que seja considerado o principal responsável pela origem da palavra "lémur", que quer dizer em latim «espírito noturno». O aie-aie é o único representante vivo do seu género (Daubentonia), família (Daubentonidae) e infraordem (Chiromyiformes). Só se conhece outra espécie próxima ao aie-aie, Daubentonia robusta, que se extinguiu por volta de mil anos atrás.

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Mammalia
Ordem:Primates
Subordem:Strepsirrhini
Infraordem:Chiromyiformes
Anthony e Coupin, 1931
Família:Daubentoniidae
Gray1863
Género:Daubentonia
É. Geoffroy Saint-Hilaire1795
Espécie:D. madagascarienses

Axolotl

O axolotle, também conhecido como axolote, é uma espécie de salamandra que não se desenvolve na fase de larva, permanecendo nesse estado mesmo em adultos. É um exemplo de animal neoténico, pois conserva durante toda a vida brânquias externas, uma característica do estado larval. Os axolotes são muito usados em laboratório devido à sua capacidade de regeneração

Classificação científicaedit
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Amphibia
Ordem:Urodela
Família:Ambystomatidae
Gênero:Ambystoma
Espécies:
A. mexicanum


Polvo dumbo

Eles possuem oito tentáculos, característica que os fazem pertencer à ordem Octopoda (que significa oito pés). São estritamente marinhos e são encontrados em todos os oceanos do mundo. Por viverem em profundidades abissais (entre 3 a 7 mil metros abaixo da superfície do mar), os polvos-dumbos são pouco conhecidos. Eles são pequenos: costumam ter 20 centímetros. Seu nome vem da semelhança de suas barbatanas com as orelhas do personagem da Disney.

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Mollusca
Classe:Cephalopoda
Ordem:Octopoda
Família:Opisthoteuthidae
Gênero:Grimpoteuthis
Robson, 1932

Nutricula turritopsis

Turritopsis nutricula é um hidrozoário. As "águas-vivas imortais", com um ciclo de vida no qual reverte-se ao estágio de pólipo após chegar-se a maturidade sexual, são o único caso conhecido de um animal ferfóide capaz de reverter completamente a um estágio de imaturidade sexual. 

Depois de milhões de anos de evolução, esse bicho conquistou um poder de regeneração fantástico e não morre de causas naturais - só quando atacado por predadores. Por isso, em tese, pode viver para sempre.

Classificação científica
Reino:Animalia
Filo:Cnidaria
Classe:Hydrozoa
Ordem:Anthomedusae
Família:Oceanidae
Género:Turritopsis
Espécie:T. nutricula



Fontes:

https://www.tudoporemail.com.br

https://www.bbc.com

https://pt.wikipedia.org

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas flores encontradas no Nordeste.

Boa-noite - Catharanthus roseus.

Xique-Xique (Pilocereus gounellei)