Os Raros Dragões Azuis!

Imagem
Os “dragões azuis”, também conhecidos como lesmas-do-mar azuis, são uma espécie rara e fascinante de animal marinho. Seu nome científico é Glaucus atlanticus . Eles são pequenos, geralmente medindo apenas cerca de 3 centímetros, mas são conhecidos por sua cor azul brilhante e aparência única que lembra um dragão ou um personagem de Pokémon O Que São Dragões Azuis? Os dragões azuis são pequenos moluscos marinhos que podem ser encontrados em várias regiões do mundo, incluindo os oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Sua aparência única é caracterizada por uma coloração prateada-azulada em suas costas e prata em suas barrigas, tornando-os verdadeiros tesouros estéticos. Embora encantadores à primeira vista, esses pequenos dragões têm um segredo mortal. Eles se alimentam de águas-vivas venenosas e armazenam o veneno em suas células, tornando-se altamente tóxicos para os predadores.  A queimadura de um dragão azul pode causar náusea, dor, vômito, dermatite alérgica aguda e hiperpigmentação

Ipê-roxo - Tabebuia impetiginosa


  • Nome Científico: Tabebuia impetiginosa
  • Sinonímia: Bignonia serratifolia, Gelseminum avellanedae, Handroanthus avellanedae, Handroanthus impetiginosus, Handroanthus impetiginosus lepidotus, Tabebuia avellanedae, Tabebuia pentaphylla, Tabebuia dugandii, Tabebuia ipe, Tabebuia ipe integra, Tabebuia nicaraguensis, Tabebuia palmeri, Tabebuia schunkevigoi, Tecoma adenophylla, Tecoma avellanedae, Tecoma avellanedae alba, Tecoma impetiginosa, Tecoma impetiginosa, Tecoma impetiginosa lepidota, Tecoma integra, Tecoma ipe leucotricha, Tecoma ipe integra, Tecoma ipe integrifolia
  • Nome Popular: Ipê-roxo, ipê-rosa, pau-d'arco, ipê-una, casquinho, ipê-roxo-da-mata, cabroe, ipê, ipê-de-flor-roxa, ipê-mirim, ipê-preto, ipê-tabaco, ipê-uva-roxa, ipeúva-roxa, pau-d'arco-roxo, peúva, peúva-roxa
  • Família: Bignoniaceae
  • Divisão: Angiospermae
  • Origem: América do Sul
  • Ciclo de Vida: Perene



  • É comum a confusão entre as diversas espécies de ipê-roxo ou ipê-rosa, por este motivo e por razões práticas reuniremos informações comuns às espécies mais utilizadas na arborização urbana. O ipê-roxo é uma árvore decídua, característica das florestas semidecídua e pluvial. Ocorre tanto no interior da floresta primária densa, como nas formações abertas e secundárias. Ele apresenta folhas compostas e palmadas, com 5 folíolos que caem no inverno dando lugar a floração. 


  • As flores em forma de trombeta são numerosas, de coloração rósea ou arroxeada, de acordo com a espécie e despontam em volumosas inflorescências. A floração inicia-se no fim do inverno e no incício da primavera. A frutificação posterior produz vagens de 25 cm verdes e lisas, que se abrem liberando as sementes aladas.
Seu tronco é elegante e oferece madeira de excelente qualidade, pesada, dura, de cerne acastanhado, própria para a fabricação de arcos de violino e instrumentos musicais, o que lhe rendeu o nome popular de pau-d'arco. Da casca extraem-se substâncias de uso medicinal, utilizadas no combate ao diversos tipos de câncer e infecções de pele e mucosas.

O ipê-roxo é uma ótima árvore ornamental para arborização urbana, de crescimento moderado a rápido, que não possui raízes agressivas. Pode tornar-se inconveniente durante a quedas das folhas ou flores, provocando sujeira na via pública ou ao alcançar a fiação elétrica ou de telefone, devido a sua altura, que podem ultrapassar 12 metros. Sua floração é maravilhosa e recompensadora e atrai polinizadores, como pássaros e abelhas.

Devem ser plantadas sob sol pleno ou meia-sombra, em covas amplas, bem preparadas com esterco de curral curtido e NPK. Irrigações periódicas durante o primeiro ano de implantação são importantes. As árvores adultas são muito tolerantes à períodos de seca. O ipê-roxo aprecia climas quentes, mas pode ser cultivada em regiões subtropicais, tendo nestes casos uma redução na velocidade de crescimento. Multiplica-se por sementes e estaquia.
Uso Medicinal
  • Indicações: Eczemas, psoríase, câncer, alergias, disenterias, ferimentos, aftas, úlceras, viroses, queimaduras, picadas de cobra.
  • Propriedades: Antimicrobiana, antitumoral, antiviral, estrogênica, estimulante do sistema imunológico.
  • Partes usadas: Casca e folhas (em excesso pode ser tóxica, deve ser utilizada sob acompanhamento médico).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Algumas flores encontradas no Nordeste.

Boa-noite - Catharanthus roseus.

Xique-Xique (Pilocereus gounellei)