Natureza Estranha 03: Formiga-Panda

 
A Formiga-panda (Euspinolia militaris), é uma espécie da família Mutillidae. Embora chamada de formiga, na verdade ela é uma vespa sem asas. Esta espécie foi descoberta em 1938 e habita as florestas esclerofilas chilenas, mas também já foi encontrada em algumas partes do México e da Argentina. 

Características Gerais


Podem medir até 8 milímetros de comprimento. Possuem um exo-esqueleto duro ajuda a invadir os ninhos das suas presas e a reter umidade, visto que habitam, principalmente, em regiões secas. 

Tem sido chamada de "formiga-panda" devido à sua coloração; com a pelagem branca cobrindo toda a cabeça, exceto os olhos, e manchas pretas e brancas aparecendo sobre o resto do corpo. A coloração é aposemática, servindo de alerta aos predadores de sua picada dolorosa e poderosa, chegando a derrubar até animais de maior porte como um cavalo ou até mesmo um boi. 

As fêmeas não têm asas, mas os machos têm. Os machos são mais notívagos enquanto as fêmeas estão mais ativas durante o dia, especialmente logo após o raiar do sol.

Alimentam-se principalmente de néctar e são pouco sociais.

Reprodução


Elas são ectoparasitas de larvas maduras ou pré-pupas de outros insetos, como acontece com outros mutilídeos. O ovipositor das fêmeas é usando tanto para inserir ovos nas células da cria hospedeira como para picar (para defesa). Após o acasalamento, a fêmea procura um ninho terrestre de outro insecto, como o de uma abelha ou de uma vespa, e deposita os seus ovos na próximidade de cada larva ou pupa. Após a eclosão, as suas crias alimentar-se-ão dos restantes hospedeiros indefesos no ninho. Como outros mutilídeos, durante o acasalamento, presume-se que os machos levantem as fêmeas e procedam ao acasalamento enquanto estão no ar.

Defesa



Esta espécie produz som em resposta a ameaças de predadores potenciais via estridulação, assim como outros mutilídeos, embora esta espécie seja incomum por ter um forte componente ultrassônico para os sons que produz. Além disso, como já foi citado anteriormente, possuem uma picada extremamente dolorosa.

Suas larvas são muito atraentes para os predadores e mesmo as fêmeas pondo cerca de 2.000 ovos por ano, esta espécie está quase extintas no mundo. Se os jovens sobreviverem, pode durar até cerca de 2 anos.


Fonte:

https://topbiologia.com

https://www.fciencias.com

https://pt.wikipedia.org

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boa-noite - Catharanthus roseus.

Xique-Xique (Pilocereus gounellei)