Pages

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Bamburral - Hyptis umbrosa


Bamburral, de nome científico Hyptis umbrosa, é uma planta pertencente à família das Lamiaceae, também conhecida como moleque duro e maria-preta.
É nativo da região Nordeste do Brasil, nas áreas de caatinga, sendo bastante utilizada para embelezar os jardins em todo o território brasileiro.

Além de sua função ornamental, o bamburral também é usado para curar problemas do aparelho digestivo e reumatismo em idosos.

Características do bamburral


O bamburral é um arbusto perene e ereto que apresenta folhas elípticas, ovadas ou cordiformes, flores roxas em espigas e um pequeno fruto capsular.

Ocorre principalmente em áreas abertas, formando grandes manchas uniformes. Muitas espécies de insetos, principalmente as abelhas, visitam suas flores para coletar néctar. O bamburral pode ser utilizado para aumentar a disponibilidade de recursos alimentares utilizados pelas abelhas.

Trata-se de uma planta ramificada com ramos lenhosos e que alcança até dois metros de altura, mas quando são cultivadas em jardins, pode chegar apenas até um metro e meio.

As folhas são dispostas em oposição e medem de 2 a10 cm de comprimento, com margens rasas dentadas, e emitem um odor de menta forte se esmagado. São ásperas na parte de cima e apresentam uma coloração verde vivo, porém, na parte de baixo, é verde esbranquiçada. As hastes são peludas, e quadradas na seção transversal.  

As flores são cor-de-rosa ou lilás, preferidas pelos insetos, na forma de espigas, cujo fruto é capsular pequeno. Ela é preferida pelas abelhas, que fabricam um excelente mel com suas flores.

Os componentes desta planta incluem as quinonas, triterpenoides, homosesquitriterpenoides e benzopirano.

Propriedades medicinais


Dentre as propriedades medicinais do bamburral estão a sua ação carminativa, antirreumática, bactericida, digestiva, estimulante, expectorante, sudorífica, tônica e estomáquica.

Todas as partes da planta são utilizadas e ela é indicada para tratar reumatismo, dores na coluna, dores de cabeça, indisposições do sistema digestivo e miriase nasal e articular.

Devido às suas várias propriedades medicinais, o bamburral também é benéfico no tratamento da artrite, desnutrição, gota, raquitismo e esgotamento mental.

Como o bamburral é utilizado?


Em diversas regiões do Brasil, o bamburral é bastante utilizado como planta ornamental, além de usado para fins terapêuticos. As folhas da planta são utilizadas para preparar um chá, ou as folhas juntamente com os ramos para fazer a decocção.

Existe, ainda, o xarope feito com as folhas da planta, no entanto, a maneira mais utilizada para aproveitar os benefícios do bamburral é o chá feito com as folhas.

Serve para quê?

Ela é usada, na medicina popular, em forma de chá, extrato ou xarope, para males da digestão, para a saúde das vias respiratórias, dores nas articulações e tosses.
O xarope com açúcar fervido no chá das flores da planta é útil para tratar desnutrição infantil e dores nas articulações.

Contraindicações


Não foram encontradas contraindicações na literatura consultada, mas lembre-se que todo produto natural também só deve ser utilizado sob orientação de um especialista.

Fontes:

https://www.beneficiosdasplantas.com.br
https://www.coisasdaroca.com
http://coisadecearense.com.br

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

10 ervas que ativam e acalmam o cérebro

Hoje o Natureza Bela compartilha uma postagem de um ótimo blog - Club Orgânico (https://medium.com/clube-organico).


O cérebro é o órgão responsável por coordenar todas as funções do nosso corpo e, por isso, melhorar a sua atividade significa aumentar o nosso bem-estar. Pensando nisso, a Food Matters lançou a lista das ervas mais poderosas que existem no que diz respeito a eficiência cerebral.

Os benefícios vão desde aumento da capacidade de memória até melhoras de humor. 

Curioso? A gente explica

Centella Asiática 

Super-memória ativar!

Nativa do Sudeste Asiático, Austrália e Índia, ela é conhecida por aumentar a circulação sanguínea e estimular a memória. Mais especificamente, esta é uma erva adaptogênica*, o que significa que ela ajuda o seu corpo a se adaptar a situações do dia-a-dia que geram estresse.

*Ervas adaptogênicas compreendem um grupo de extratos de plantas que apresentam as seguintes ações terapêuticas: aumento da atenção e da resistência à fadiga e redução dos efeitos provocados pelo estresse, especialmente no sistema neuroendócrino e imunológico.



Alecrim



Está aprendendo uma nova técnica? Essa é a sua erva!

Deliciosa e amplamente utilizada na cozinha mediterrânea, o alecrim também é um forte impulsionador cerebral. Seus efeitos são ainda mais potencializados através d0 óleo essencial. Cheirá-lo aumenta a eficiência e competência mental e também ajuda na retenção de memória.

Cálamo-aromático



Foca no foco!

O consumo dessa planta aumenta o foco e a concentração mental, pois ajuda a desintoxicar os tecidos cerebrais. As pessoas que usam esta erva relatam que ela tem um efeito levemente estimulante, por isso é recomendada para pessoas com o raciocínio mais lento.



Ginseng-indiano



A pedra filosofal!Esta erva sempre foi muito utilizada na medicina ayurveda para rejuvenescer e melhorar a função cerebral. Estudos apontam que ela ajuda a curar o esgotamento nervoso, assim como auxilia o sistema imunológico. É fundamental para pessoas sobrecarregadas e exaustas pois estimula a clareza mental, o processamento de informação e o desempenho cognitivo como um todo.

Bacopa



Não se esqueça!

Mais uma erva muito usada pela medicina ayurveda. A bacopa melhora a memória, reduz o estresse, aumenta a capacidade de aprender e estimula a mente como um todo. Já foi reconhecida como uma potente aliada na proteção contra a doença de Alzheimer.



Rhodiola, ou Raiz-de-ouro



Fique tranquilo!
Esta planta é extremamente útil durante períodos de estresse, pois assim como a centella asiática é uma erva adaptogênica. Ela estimula a memória e a capacidade de aprender, pois ajuda a reduzir a fadiga mental. Tem ainda a capacidade de melhorar o nosso bem-estar ao reduzir a ansiedade e sintomas de depressão.


Huperzine-A


Previna-se!

Pesquisas recentes apontam que esta erva é capaz de ajudar na prevenção do Alzheimer. E, mesmo na população saudável, ela também ajuda a estimular o funcionamento do cérebro e melhorar a memória.

Ginkgo Biloba


Você já me viu na TV!
Esta erva é usada há muitos séculos pois oferece vários benefícios cognitivos. A ginkgo biloba ajuda a curar e regenerar as células do cérebro — o que estimula as funções mentais. Estudos apontam que esta planta aumenta também a inteligência.

Manjericão-sagrado


Sangue bom!
O nosso cérebro é um órgão vascular, portanto, não consegue funcionar de forma adequada sem o fornecimento ideal de sangue. Por isso, o manjericão-sagrado é o seu aliado todo-poderoso, pois impulsiona a circulação sanguínea, oxigenando mais o cérebro. Várias pessoas que ingerem regularmente o manjericão-sagrado relatam também que ele ajuda a aumentar o bem-estar e melhorar o humor.


Ginseng


Forever young!
O ginseng é muito usado para aumentar a vitalidade e melhorar as funções mentais. Assim como a centella asiática e a rhodiola, é uma erva adaptogênia, o que significa que ela ajuda seu corpo e cérebro a reagir melhor a situações de estresse. Mais ainda, esta planta protege as células cerebrais contra toxinas — o que previne o declínio mental provocado pela idade.


Embora a maioria de nós não esteja acostumado a consumir estas ervas, elas são usadas há muitos séculos, especialmente na cultura oriental. Os seus benefícios são tantos que vale a pena experimenta-las, não é? E depois, claro, conta pra gente as mudanças que você sentiu :)

Todas as ervas citadas acima estão disponíveis no Brasil e podem ser encontradas em lojas de produtos naturais ou diretamente com produtores.

por Francisca Feiteira
 

Blogger news

Nº de Visualizações

About