Pages

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A Beleza Inesperadas de Alguns Insetos


Hoje reproduzimos aqui uma postagem do site Megacurioso que retrata a beleza inesperada de alguns insetos.

O que vem à sua mente quando você pensa em insetos? A maioria das pessoas não curte muito a companhia de bichinhos e associa a sua existência com picadas, fobias, pragas e à transmissão de doenças. Pois se você é da turminha que simplesmente morre de pavor de criaturas dotadas de antenas, várias patinhas e asas, talvez a coleção de imagens que vamos compartilhar o ajude a ver os insetos com outros olhos.
De acordo com o pessoal do Photogrist, as fotos fazem parte de um livro lançado pelo fotógrafo Levon Biss chamado “Microsculpture: Portraits of Insects” — “Microescultura: Retratos de Insetos” em tradução livre — no qual ele explora a surpreendente (e até inesperada) beleza dessas criaturas. Veja um exemplo a seguir:

Besouro da espécie Sternotomis sp. nativo da Nigéria (Levon Biss)

Microesculturas

Para conseguir capturar o nível de detalhamento que podemos ver nas fotos, Levon usou uma câmera de 36 megapixels com uma lente de microscópio capaz de magnificar as imagens em 10 vezes acoplada a uma objetiva de distância focal fixa de 200 milímetros. Além disso, cada fotografia é composta por entre oito e 10 mil cliques — que foram combinados em um processo que durou entre duas e três semanas para ser concluído. Por foto!

O resultado, no entanto, é espetacular e impressionante, como você poderá comprovar abaixo, e consiste em imagens de altíssima resolução e superdetalhadas que você pode explorar no site do fotógrafo — através deste link. Mas, enquanto isso, que tal dar uma olhada em alguns registros obtidos por Levon?

 Inseto nativo de Belize — Cladonata sp. — da família Membracidae (Levon Biss)

Besouro da espécie Stenocara eburnea — que pode ser encontrado no Deserto da Namíbia, na África (Levon Biss)

 Besouro da espécie Lepidochora porti (Levon Biss)

Besouro da espécie Carabus (Coptolabrus) elysii (Levon Biss

Mariposa da espécie Pringleophaga marioni, endêmica das Ilhas do Príncipe Eduardo, localizadas a sudeste do Cabo da Boa Esperança, no Índico (Levon Biss)

Abelha da espécie Exaerete frontalis — também conhecida como abelha-das-orquídeas (Levon Biss)

Besouro da espécie Helictopleurus splendidicollis(Levon Biss) 

Inseto da espécie Membracis sp (Levon Biss)

Besouro da espécie Belionota sumptuosa, nativa da Indonésia (Levon Biss)

Se você tiver curiosidade em conhecer melhor o trabalho de Levon, não deixe de conferir o vídeo (em inglês) a seguir, onde é possível ver um pouquinho do processo que ele emprega para clicar suas imagens, e de explorar todos os detalhes das fotos em altíssima resolução em seu site!

Fonte: https://www.megacurioso.com.br/







sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Vai fazer um jardim? Faz um desses...

Tá pensando em fazer um jardim na sua casa? Faz um desses... kkkkk.

Confira uma relação de alguns dos jardins mais bonitos de todo o mundo:


1. Parque Keukenhof, em Lisse, Holanda:



De Keukenhof, Amsterdã, Holanda Provavelmente o parque de flores mais bonito do mundo. Localizado a pouco mais de meia hora do centro de Amsterdã, o De Keunkenhof encontra-se no coração da Rijnland, uma das maiores áreas de cultivo de tulipas do planeta. Seus bem cuidados jardins e alamedas estão repletos de espécies de todo o mundo e o parque ainda conta com estufas e viveiros encantadores. Funciona normalmente de março a maio.
 

  2. Koishikawa Korakunen, Tóquio, Japão:

Koishikawa Korakuen, Tóquio, Japão No meio do complexo tecido urbano de Tóquio, uma pequena mancha verde destaca-se junto à moderna arena Tokyo Dome. Desenhado no século 17 por membros do clã Tokugawa, é um popular local de passeio. Por sua importância cênica e histórica, o Koishikawa Korakuen é protegido por uma lei nacional especial.
 

3. Museu Quai Branly, Paris, França:


O museu parisiense é dedicado às artes etnográficas das Américas, Oceania, Ásia e África. O impressionante acervo do Quai-Branly é seu ponto focal, mas o edifício projetado por Jean Nouvel não passa despercebido. Um de seus destaques é o jardim vertical, um muro vivo de 200 metros concebido por Patrick Blanc.
 

4. Palácio Mirabell, Salzburgo, Áustria:

Célebre por cenas do filme "A Noviça Rebelde", o Palácio Mirabell ostenta um jardim de expressiva beleza, impecavelmente limpo e bem cuidado. À sombra do Castelo e da Catedral de Salzburgo, tudo fica ainda mais encantador.     5. Jardim ornamental do templo Bahai em Haifa, Israel.
 

5. Templo e Jardins Bahai, Haifa, Israel:

Muito mais que uma religião, o Bahai prega a unidade e harmonia entre os povos. Perseguidos na Pérsia (atual Irã) estabeleceram sua sede em Haifa, em Israel. Seus mirabolantes jardins e santuários, meticulosamente simétricos, dominam a paisagem da cidade em uma sucessão de degraus e plataformas suspensas.
 

6. Chatsworth House, Reino Unido: 


Um dos países onde a jardinagem chegou ao status de mania é a Inglaterra. Plebeus e nobres são fanáticos pelo hobby e o próprio príncipe Charles dedica parte de sua movimentada agenda para cuidar de suas plantas. Não surpreende então que hajam grandes e bem cuidados parques públicos e que boa parte dos palácios do país possuam jardins de esmerado trato. Um dos mais famosos é o de Chatsworth House, a mansão do duque de Devonshire. Em uma área de mais de 100 acres encontram-se elementos de seis diferentes séculos. Destaque para a longa cascata e as estufas de plantas exóticas.


7. Palácio de Versalhes, França:


Muito da fama de Versalhes vem de seu magnífico palácio, mas, convenhamos, o chateau não teria a menor graça sem seu projeto paisagístico. Fontes, estátuas, alamedas, um imenso tanque d’água e uma complexa trama de plantas dispostas em simetria são suas grandes atrações. André Le Nôtre coordenou uma grande equipe que incluiu Charles Le Brun, Jean-Baptiste Colbert e Jules Hardouin-Mansart. O próprio rei da França dava a palavra final em muitos dos detalhes desta obra superlativa. É quase impossível conhecer todo o jardim em apenas um dia.
 

8. Château de Villandry, Vale do Loire, França:

Versalhes pode ser considerado o mais famoso jardim francês, mas não é páreo para Villandry em termos de elaboração artística. Seu projeto paisagístico é uma colcha de retalhos e apuro técnico que faz a alegria dos entusiastas por labirintos e padrões simétricos. Construído no século 16 por um dos ministros de Francisco I, teve como base trabalhos renascentistas italianos. Os horários para visitação variam bastante durante o ano, sendo mais longos durante o verão e mais curtos no inverno.
 

9. Jardim Botânico, Rio de Janeiro: 

No Olimpo das grandes atrações turísticas do Rio de Janeiro, o Jardim Botânico é um dos mais discretos campeões na preferência dos turistas. Vitórias-régias enormes, bambuzais colossais, perspectivas infinitas, orquidários e bromeliários enchem os olhos dos visitantes aos pés do Cristo. As palmeiras imperiais continuam ali, imponentes como sempre.
 

10. Instituto Inhotim, Brumadinho, Minas Gerais:

Além de ser o maior centro de arte contemporânea a céu aberto do mundo, o Instituto Inhotim, a 65 km de Belo Horizonte, é cercado por um majestoso jardim botânico. Caminhar por sua enorme área, que ostenta uma das maiores coleções de espécies vivas entre todos os jardins botânicos do Brasil, é uma experiência única
 

11. Garden of Cosmic Specullation, Dumfries, Escócia:

A atração central aqui não são plantas exóticas, nem mesmo uma curadoria botânica. O paisagismo deste curioso parque é a ciência aplicada em matemática, física e astronomia, com conceitos espelhados em esculturas, lagos e em seu curioso relevo. Concebido pelo arquiteto Charles Jencks, esta é uma propriedade particular, mas que ocasionalmente é aberta ao público.
 

12. Palácio de Caserta, arredores de Nápoles, Itália:

As perspectivas colossais, o amplo uso da água em fontes, cascatas e espelhos dágua, e o impressionante conjunto barroco do palácio dos reis de Nápoles valeram ao Reggia di Caserta o título de Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Localizado a 35 quilômetros de Nápoles, os jardins complementam a suntuosidade setecentista do edifício principal. 
 

13. Generalife, Granada, Espanha:

Na imensa vega árida da Andaluzia, o palácio Alhambra, em Granada, é uma joia arquitetônica que mantém-se como símbolo maior e mais duradouro da presença árabe na Europa. O palácio de verão Generalife (foto), logo ao lado, é um oásis repleto de jardins que traz um bem-vindo frescor ao ambiente, repleto de espelhos dágua, fontes e pátios.
 

14. Huntington Library, Los Angeles, Estados Unidos:

Localizado a apenas 20 quilômetros do centro de Los Angeles, o Huntington é uma instituição que reúne biblioteca, coleção de arte e os famosos e amplos jardins. Mais de 40 jardineiros e 100 voluntários cuidam do parque botânico de 200 acres, que exibe plantas vindas da Austrália, Japão e China, além de outros países, com ambientações típicas. Destaque para a área reservada para espécies de cactos.
 

15. Suan Nong Nooch, na Tailândia:



Aberto desde 1980, o Nong Nooch é formado por muitos jardins belíssimos, possui a maior variedade de Palmeiras e Cicadáceas do mundo, e ainda presenteia os visitantes com uma grande seleção de orquídeas. Alguns shows interessantes também vão tirar seu fôlego. 
 

16. Paseo del Rosedal, na Argentina:

Dentro do Parque Três de Fevereiro, no charmoso bairro Palermo, está o El Rosedal, uma das áreas mais lindas da cidade. São 18 mil roseiras de espécies diferentes espalhadas por diversos caminhos, um lago onde você pode alugar barcos e fazer uma passeio pra lá de romântico, além de diversas esculturas em formato de bustos que homenageiam poetas e escritores, como William Shakespeare e Dante Alighieri.
 

17. Kew Gardens, em Londres:

O impressionante jardim de 326 acres foi desenvolvido em 1759 pela princesa Augusta, mãe do rei George III. Dividido por temas, reúne mais de 50 mil espécies de plantas, a serem admiradas durante um dia todo de passeio. Um dos edifícios mais famosos lá dentro é a Pagoda, um refúgio ao estilo oriental.
 

18. Dubai Miracle Garden:



Claro que Dubai não poderia deixar a extravagância de lado. O “jardim milagroso” reúne mais de 45 milhões de flores, espalhadas entre esculturas de estrela, corações e outros formatos. A quantidade monstruosa de flores é hidratada durante todo o ano com um sistema de irrigação que reaproveita água. Simplesmente surreal!
 

19. Butchart Gardens, no Canadá:

O que começou como um pequeno jardim em volta da casa de Robert Pim Butchart, se expandiu maravilhosamente. Consolidado como atração turística, o jardim reúne mais de 700 espécies e mais de um milhão de plantas que florescem durante todo o ano.
Fonte: 
https://viagemeturismo.abril.com.br
http://nomadesdigitais.com

Garleria:
































































































































 

Blogger news

Nº de Visualizações

About